• Oito motivos para adotar um gatinho (ou dois!)

    by  • 11/01/2011 • Pets • 29 Comments

    Banho de gatoGato fofo dormindo - Cute kitten sleepingGato no edredom - Hidden kitty Gatinho fofo - Cute kitty

    Vai fazer um ano que Ringo e Van Gogh vieram morar com a gente, e a cada dia eu amo mais esses dois sem-vergonhas (tem mais fotos deles lá no meu Flickr). Acredito mesmo nesse slogan de que adotar é tudo de bom, então listei oito motivos para você também adotar um gatinho (ou dois).

    1) São ótimos companheiros

    Apesar da fama de traiçoeiro (nunca vou entender), gatos são excelentes companhias. O Ringo assiste TV comigo, o Van Gogh senta no meu pé quando to lavando louça… Quando o Cauê foi viajar, eles me ajudaram a segurar a onda!

    2) São independentes

    Nunca contei pra vocês, mas a gente tentou ter cachorro uma vez, bem no comecinho do casamento. Compramos um terrier escocês filhote e ele era o demônio. Mordia tudo, fazia xixi e cocô no meu piso de madeira, latia à noite, ficava estressado de ficar sozinho durante o dia e mordia a gente de tirar sangue. Não tivemos energia nem paciência, e acabamos repassando pruma moça que tinha casa grande, com quintal e crianças (certamente ele tá mais feliz lá, a moça mandou até fotinho dele de Papai Noel no último Natal :p).

    Com gatos é diferente. Mesmo sendo viralatas, nunca fizeram xixi ou cocô no chão (tirando o dia da diarréia, mas foi incontinência). Eles chegaram em casa já procurando a caixinha de areia.

    Depois, gatos não se estressam de ficarem sozinhos enquanto a gente trabalha. Ainda mais sendo dois, um fazendo companhia pro outro. Apesar de gostarem de carinho, não são carentes, sabe?

    3) São carinhosos

    Por serem independentes, muita gente acha que não são carinhosos.

    Todo dia de manhã, o Van Gogh pula do sofá (que é onde ele dorme) assim que eu abro a porta do quarto e vem correndo pra mim. Ele fica ronronando e passando entre minhas pernas. Eu o ajudo a se espriguiçar e vou pro quarto me vestir.

    Quando saio, ele tá plantado na porta (a gente chama ele de porteiro Zé). Aí vou pra sala e, às vezes, vem o Ringo. Eu sento no sofá e ele pula no colo, faz manha e vira a barriguinha pra cima pra ganhar carinho. Eles fazem isso quando chego da rua, também. Eu amo!

    4) São limpinhos

    Gatos têm um certo TOC com limpeza, que é muito útil aos donos. Cobrem as necessidades com a areia, pra não ficar fedido, e se dão banho de lambeção todo dia.

    Até hoje, meus gatos só tomaram dois banhos com água (e nem fui eu quem dei, levei no petshop): um no dia da diarréia, tadicos, e outro agora no fim do ano, pra começar 2011 cheirosinhos e de unhas curtas (eles cortam a unha lá).

    5) Dão pouco trabalho

    Você não precisa dar banho no gato, nem levar pra passear, nem limpar xixi e cocô do chão. Só precisa dar as vacinas nas datas certas, manter a caixa de areia limpa (tirar o cocô uma ou duas vezes por dia, com uma pá, e trocar a areia semanalmente) e dar ração e água todo dia. Do resto, eles cuidam.

    Além do mais, fazem pouca bagunça. Não são de quebrar coisas e a única coisa que estragaram lá em casa foi o sofá, que eles insistem em usar pra afiar as unhas, mas é porque eu não tenho pulso firme… :p.

    6) Você pode viajar em paz

    Dá para deixar os gatos em casa quando a gente viaja de fim de semana. É só encher bem a tigela de ração e a fonte de água, que tá tudo certo. Se for uma viagem mais longa, é só esquematizar com algum amigo de passar na sua casa a cada dois ou três dias pra repor a ração e fazer um cafuné.

    7) São comunicativos

    Com o tempo, você aprende a conversar com seu gato. O Ringo, por exemplo, me avisa quando acabou a ração ou tem cocô na caixa de areia pra tirar. Eu chego perto dele e ele vai indo pra área de serviço, olhando pra mim, esperando eu o seguir. Chego lá e ele mostra o problema, parando perto da tigela ou da caixa e olhando pra cima.

    Já o Van Gogh me pede pra puxar ajudar a se alongar levantando bem rabinho e o deixando duro. Se estiver levantado, mas não firme, sei que ele não quer.

    Quando um dos dois fica preso em algum quarto, o outro fica miando e me chamando pra porta do quarto, pra resgatar seu irmãozinho. Coisa linda!

    8 ) Adotar faz bem!

    Adotar é bem melhor que comprar. Ao contrário de cachorros, que existem em diversos tamanhos, gato é mais ou menos tudo igual. O que muda é a cor e o tamanho do pelo. Então, pra que comprar se você pode adotar?

    Existem muitos gatos de rua pela cidade, comendo lixo, vivendo na sujeira e sofrendo maldades de pessoas sem coração (o Van Gogh teve seu rabo cortado por algum imbecil).

    Quando você tira o gato da rua e dá a ele uma vida de carinho e cuidado, está fazendo um bem não só para ele, mas para a cidade e o meio-ambiente.  Além disso, você não incentiva a criação de gatos, já que existem tantos abandonados por aí… E, de quebra, vai ter em casa uma fonte de alegria!

    Pra quem ficou animado, a amiga gateira Gabi Bianco tem dois posts mega úteis: Como adotar um gato – Parte 1 e Como adotar um gato – Parte 2.

    About

    Já queimei arroz, mas hoje faço o melhor molho à bolonhesa da cidade!

    29 Responses to Oito motivos para adotar um gatinho (ou dois!)

    1. Pingback: Tweets that mention Recém-casada » Blog Archive » Oito motivos para adotar um gatinho (ou dois!) -- Topsy.com

    2. Keyla
      11/01/2011 at 3:32 pm

      Cintia, tenho um cachorrinho, Martin, lhasa apso, meu ap é todo de piso laminado. Dá mesmo muito trabalho para educar, mas hoje ele só faz xixi e cocô no tapetinho dele na área de serviço. Acho que vai muito da paciência dos “pais” mesmo, porque hj eu e o pai dele temos o maior orgulho do “filho” que educamos. Amo todos os bichinhos. Adotem mesmo gatinhos, cachorrinhos e mais gatinhos.

    3. Pingback: Tweets that mention Recém-casada » Blog Archive » Oito motivos para adotar um gatinho (ou dois!) -- Topsy.com

    4. Cíntia Costa
      11/01/2011 at 3:45 pm

      Oi Keyla! O segredo é mesmo a paciência! Depois, manda fotitos do seu Martin! Beijos!

    5. Cristina Herrera Felipe Moreti
      11/01/2011 at 3:56 pm

      Oi Cintia!! Olha eu aqui de novo!! amo seu site, vejo o diariamente, e como já conversei com vc, também tenho dois gatinhos, Tonho e Tunica.

      E seu texto foi muito feliz, concordo em tudo! e acrescentaria somente um alerta: castrem seus gatos!!! Uma conscientização que ajuda a prevenir gatinhos abandonados, maus tratos, etc.

      Também ( opinião pessoal sem querer polêmica) acho muito legal quem adota gatinho que estão ai, em centros de zoonoses ou perdidos na rua. Eles são lindo e podem apostar: serão gratos eternamente pela acolhida, retribuindo com muito amor felino!!

      Beijos da Cris, Tonho e Tunica!!!

    6. Cíntia Costa
      11/01/2011 at 4:02 pm

      Oi Cris! Tem razão, precisa castrar… Os meus dois lindos vieram castrados já…

    7. Danielle
      12/01/2011 at 9:41 am

      Deixei a minha na casa da minha mãe, ela é adotada, aliás já tive vááários gatinhos, desde pequena, já perdi a conta de quantos foram, eles são demais, e apenas um com pedigre que ganhei o resto foram todos adotados!
      Voltando a minha gatinha ela é isso mesmo que foi dito, ela conversa, é carinhosa, mimadinha, super charmosinha, ontem mesmo disse ao meu marido que saudade da Filó(minha gatinha) ela é tão fantástica que coloquei no topo do nosso bolo de casamento, vou te mandar uma foto!
      Beijos

    8. Cíntia Costa
      12/01/2011 at 10:39 am

      Dani, ficou muito fofa sua gatinha no topo do bolo!! Acho até que vou fazer um post no Planejando Meu Casamento sobre topos de bolo com bichinhos :)

    9. Cristina Herrera Felipe Moreti
      12/01/2011 at 10:54 am

      O meu topo do bolo também teve um gatinho eu tinha antes de casar, era o João Roberto! rs

      Bjs

    10. Cíntia Costa
      12/01/2011 at 10:57 am

      Cris, manda foto também!

    11. 12/01/2011 at 8:38 pm

      Aiiii…Será que um dia vou conseguir convencer o maridão????
      Ele tem uma rinite alérgica/princípio de Asma que é fogo e não quer me deixar ter o Petit!!!! :(
      Percebe que o gato já tem até nome?

    12. Key
      12/01/2011 at 10:51 pm

      Aqui são duas gatas, Mary e Mimi, ambas adotadas. Eu sou apaixonada por gatos, e admiro tudo que elas fazem… a Mary tem uma mania linda de dar uma mordidinha bem de levinho no meu pé quando quer carinho. Acho fofo. Ela é incrivelmente carinhosa, meiga, e cuida da Mimi como se fosse filhinha dela. A Mimi é a atrapalhona da casa, é dela que a gente sempre ri, é a que apronta mais, mas você não tem coragem de castigar porque no fundo, ela se divertiu muito fazendo aquilo. Gato é tudo de bom, e adotar também!

    13. 13/01/2011 at 7:49 am

      Olá! Não pude deixar de ler o texto já que adoro gatos. Tenho um siamês, Samy, que uma colega achou e me deu. Vai fazer 5 anos em março e olha, foi a melhor coisa que eu fiz. Animais trazem uma energia deliciosa para casa.
      Seus gatinhos são lindos e adorei o texto!
      Beijos

    14. Cíntia Costa
      13/01/2011 at 9:55 am

      Ba e Key, seus gatos parecem uns fofos!! Aninha, com alérgicos é realmente mais difícil… Meu irmão é também e, quando vai nos visitar, precisa tomar um antialérgico pra ficar bem… Senão, ele espirra, o olho coça, a garganta fecha, um terror… Beijos!

    15. 13/01/2011 at 11:13 am

      Oi querida!
      Cheguei ao seu blog através do Twitter. Amo todo e qq animalzinho e de qualquer idade, mas amo, amo, amo gatos. Pra mim, são perfeitos. Tenho 5 aqui no meu “apertamento” e se pudesse, teria todos! No dia 03.01.11, nasceram três lindos bbs, o primeiro nascimento, em 15 anos que me mudei pra cá, e quando chegar a hora de doá-los, vou sofrer, pq quando morava na casa em que nasci, eram muuuuitos gatos (cheguei a ter 20 juntos!) e eu costumo dizer que crio e amo gatos desde antes de euzinha nascer. rs Concorco com tdinho q vc narra nesse post, já tive vários cães, coelhos, codornas, patos, cágados, hamsters (chineses e os sírios), porquinhos da índia (que sou simplesmente apaixonada e voltarei a tem em breve) twisteres, peixinhos, galinhas, passarinhos (por causa do meu ex), perus e até mico (minha pior experiência) mas gatos são maravilhosos em todos os sentidos.
      Percebo muita gente com certa resistência aos gatos exatamente por não conhecê-los e se deixarem levar pelas “lendas” acerca dos fofos, por isso, tomo a liberdade de retwittar seu post e tb compartilhá-lo no Facebook, em meu blog e por e-mails, ok?
      Grande beijo pra vc e seus fofos e sempre que possível, revalidando essa campanha de adoção a todos os peludinhos que só querem poder receber e dar todo o carinho incondicional que tem por nós.

    16. Cíntia Costa
      13/01/2011 at 12:30 pm

      Oi Mah! Quanto bicho! Hahahaha.. Beijos e bem-vinda :)

    17. 13/01/2011 at 12:47 pm

      Ah, adotar é muito bom mesmo! Eu tenho a Mila que por sua vez teve três filhotes, dois eu dei pra minha mãe e a fêmea ficou comigo, a Hana. Pena que dia 22 um cachorro atacou ela e ela veio a falecer (falo disso no blog que tem o link aí no meu nick).

      Depois de chorar muito, pois Hana era minha neta, já que fiz o parto da Mila com minhas próprias mãos, estava indo para a igreja quando vi uma pequena gatinha abandonada na rua. Ela estava presa numa árvore com medo de ser pega pelos cachorros. Depois de perguntar pra todos se era de alguém, vi que não era de ninguém e trouxe pra casa. Ela estava infestada de pulgas (deibanho e tirei umas 65, até contei!), magrinha e super carente.

      Hoje Naty está bem feliz, já desverminei ela e logo vou dar as vacinas, ela está bem espoleta e feliz, brinca com Mila que já a adotou e a lambe como fazia com Hana.

      Adotar é a melhor coisa que a gente pode fazer por essa criaturinhas tão lindas, inteligentes e sinceras.

    18. Cíntia Costa
      14/01/2011 at 9:22 am

      Fificat, que peninha a história da filhotinha da Mila, mas fiquei feliz pela Naty :)

    19. Nanda
      14/01/2011 at 9:39 am

      Oi, só por vc gostar de gatos eu já virei sua fã, viu? O seu blog é mt fofo… (o adicionei no meu reader rs)
      Tenho duas gatas (Miuki e Gato Preto) e as duas são meus xodós. Miuki é uma velha ranzinza e ciumenta (tem uns 8 aninhos) e vive encrencando com Gato Preto que é uma bobinha de 2 anos… Queria que elas se entendessem, mas vou ter que me conformar em conviverem no mesmo canto sem se matarem 😛
      Beijos e sucesso p seu blog

    20. Cíntia Costa
      14/01/2011 at 1:03 pm

      Obrigada, Nanda! Eu tive sorte dos meus ficarem amiguinhos.. Acredita que o Ringo sempre lambe a orelha do Van Gogh, porque ele não alcança? Muito amor, né…

    21. Pingback: Recém-casada » Blog Archive » A melhor areia sanitária para gatos

    22. Tailana Teixeira Simon
      03/02/2011 at 3:24 pm

      Gatos são tudo de bom…
      Adotar é tudo de bom…
      eu tenho 3 gatinhos…e 5 cães… acho q sou suspeita pra falar hehehe
      bjinhus

    23. Cíntia Costa
      04/02/2011 at 2:38 pm

      Tailana, você tem um mini zoo em casa!

    24. Fernanda Silva
      20/02/2011 at 3:06 pm

      Adoro gatos tenho 2 lindas , 3 cães , 3 peixes e 2 passaros ufaaa……
      amo os animais

    25. Lilyan
      21/02/2011 at 9:07 pm

      Oie Cintia, “cai” no seu site procurando receitas fáceis para montar um mini manual para uma amiga que vai “juntar” os panos por agora e não é muito boa de cozinha e adorei…amei seus motivos para adotar um gato. Não adotei a minha, meu irmão trouxe de um pet que estava doando para mim. Paixão a primeira vista, minha e da minha dog fox paulistinha. Hoje? A Sui (fox) tem 12 anos, e a Tete (gatinha viralata) tem 5…são irmãszonas. Se defendem, brigam, dormem juntas, bagunças,…tem horas que me deixam doida rs. As vezes sofro pensando quando minha velhinha for embora, o quanto meu bebe vai sentir falta, mas é a vida.

      Enfim, adoro animais, em geral…mas minha experiencia com gato? Incrível!! São temperamentais ao estilo de cada um, mas muito amorosos!!

    26. 02/05/2011 at 1:05 pm

      Amei seu blog, casei em janeiro e os dramas só começaram!!! rsrsrs
      Tenho um gato e dois boxers e a diferença é bem grande mesmo principalmente no tamanho dos estragos de cada um. Meu gato parece um bebê e quando escolhe um lugar pra dormir todo o resto que estiver no lugar desejado vai pro chão!! O Tobby também foi adotado, tenho fotos com a história dele no blog. Beijos!!

    27. Roxina
      09/05/2011 at 11:14 am

      Olá,

      Estou casada há seis meses, e estou com um problema com meu cachorro. Eu já tinha meu cachorro, um beagle de 6 anos, antes de me casar. Meu marido nunca teve cachorro. Ele se esforça para conviver bem com o cachorro mas vez ou outra ele se irrita e acaba maltratando o cachorro. Ele se irrita pelo cachorro ser desobediente, pela forma que ele caminha (pois ele é muito agitado, e sai cheirando tudo desesperado, puxando a guia). Moramos numa casa de muro baixo, entao o cachorro nao pode ficar solto senao ele pula o muro. Ele tenta, mas nao consegue, e quando ele maltrata o cão eu fico chateada, e brigamos muito. ?Ele quer que eu me desfaça do cachorro, doe para alguém, até chegou a cogitar de eu deixa-lo na rua (absurdo).
      Vc acha que ele deveria aceitar e aprender a conviver, ou eu deveria buscar outra solução (doação)?

    28. Cíntia Costa
      11/05/2011 at 4:29 pm

      Roxina, na minha opinião, nunca é certo abandonar o bichinho na rua ou em um abrigo… Acho que ele deve fazer um esforço para conviver com o cachorro sem maltratá-lo. Vocês podem pesquisar formas de educar o cachorro, mas bicho é bicho, e sempre faz alguma bagunça. Não adianta bater nem maltratar. É preciso entender isso e aceitar esse fato. Quanto mais amor recebe, mais o bicho é carinhoso e obediente!

      E outra: se você já tinha antes de casar, não é certo querer que “se livre” dele agora…

      Por outro lado, se seu marido não se adaptar e vocês decidirem dar o cachorrinho, o que vocês podem fazer é ver se conhecem alguém que queira adotá-lo… Alguém que vocês conheçam e saibam que vá cuidar direitinho dele!

    29. Pingback: Adote um gatinho – Seu Jorge precisa de um lar « Cintices

    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *